Seja bem vindo. Segunda-Feira, 18 de Dezembro de 2017

Área Restrita:

Informativo:



Alimentação Saudável


Dicas


Entrega do Manual das Cantinas.JPG         BANNER.mini Cantina SAudável     RedeNutri




Escolas particulares cearenses utilizam o Manual das Cantinas Escolares Saudáveis


 


Escolas particulares cearenses receberam orientações do Ministério da Saúde para oferecer alimentos mais saudáveis em suas cantinas. No lançamento, que aconteceu em outrubro de 2012 na sede do SINEPE-CE, estiveram presentes a Coordenadora-Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Dra. Patricia Jaime, a Presidente da Fenep, Profª Amábile Pácios, além de gestores, dirigentes e coordenadores das cantinas escolares.


 


A medida faz parte de um conjunto de ações do Ministério em parceria com a Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep) e seus sindicatos filiados. O SINEPE-CE está engajado no projeto e será agente distribuidor do manual aos estabelecimentos de ensino básico, fundamental e médio do Ceará.


 


AQUI você conhece o Curso de Autoaprendizagem a distância (RedeNutri). Uma ferramenta que permite acessar, dentre outras informações, como analisar a qualidade nutricional dos alimentos industrializados presentes na cantina escolar, apresenta experiências de sucesso no planejamento e implantação da Cantina Escolar Saudáve, propõe um cronograma de atividades que devem ser realizadas para que a escola implante e mantenha sua Cantina Escolar Saudável.


Para adquirir o manual impresso, basta contatar o SINEPE: (85) 4012-0800. O manual também está disponível on line, ACESSE AQUI.


Diretrizes do manual: “Cantinas escolares saudáveis: promovendo a alimentação saudável”.


O foco do Ministério da Saúde na melhoria da qualidade da alimentação escolar visa a combater o avanço da obesidade infantil. Estimativas do ministério apontam que cerca de 525 mil crianças e 140 mil adolescentes têm obesidade mórbida no Brasil.


Segundo a Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 34,8% das crianças com idade entre 5 e 9 anos está acima do peso recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde. Ainda de acordo com a OMS, um ambiente favorável às escolhas alimentares saudáveis para crianças é fundamental para redução da obesidade infantil.


Já na faixa de 10 a 19 anos, 21,7% dos brasileiros apresentam excesso de peso – em 1970, este índice estava em 3,7%. Neste grupo, o índice de massa corporal (IMC) - razão entre o peso e o quadrado da altura - deve ficar entre 13 e 17. A manutenção do peso adequado desde a infância é um dos principais fatores para a prevenção de doenças na fase adulta.


Os maus hábitos alimentares dos estudantes brasileiros também podem ser constatados nos resultados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar. A avaliação apontou que apenas um terço dos alunos matriculados no ensino fundamental da rede privada consomem frutas e hortaliças em cinco dias ou mais na semana. Já refrigerantes e frituras fazem parte da rotina alimentar de 40% dos alunos.


ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL– O Ministério da Saúde tem fechado parcerias com diversos segmentos da sociedade civil e do setor produtivo para tornar a alimentação do brasileiro mais saudável.  Acordo com a indústria tem reduzido os níveis de sódio e gordura trans nos alimentos.


De acordo com dados do IBGE, os adolescentes brasileiros consomem mais salgadinhos (sete vezes maior), biscoitos recheados (quatro vezes maior), biscoitos doces (mais de 2,5 vezes maior) e biscoitos salgados (50% a mais) que os adultos.


DOENÇAS CRÔNICAS –O Plano de Enfrentamento das Doenças Crônicas, lançado pelo Ministério da Saúde em 2011, elenca um conjunto de medidas para reduzir os fatores de risco – obesidade, tabagismo e consumo de bebidas alcoólicas – para estas enfermidades.


Com execução até 2022, o plano tem como metas a redução de da obesidade infantil aos mesmos patamares de 1988: 8% entre os meninos e 5% entre as meninas, revertendo a curva atual. Já na faixa de 10 a 19 anos, o objetivo é diminuir as taxas de 5,9% para 3,2% entre os meninos e de 4% para 2,7% entre as meninas.


 


ACESSE AQUI as palestras e fotos do evento.


 


- AMBEV, COCA-COLA E PEPSICO ANUNCIAM MUDANÇA NO PORTFÓLIO DE BEBIDA EM TODO O PAÍS




- AÇÃO DO REFRIGERANTE NO CORPO

Copyright ©2011 SINEPE-CE, Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Ceará

Rua Senador Pompeu,1381, Centro
Contato: (85) 4012-0800 | Fax: 4012-0803
Fortaleza · Ceará · Brasil
REFFER